segunda-feira, 17 de maio de 2010

"UM,DOIS,TRÊS E...JÁ!!"

Hoje eu tinha um exame para fazer e resolvi ir de ônibus . Como não tenho obrigatoriedade de sempre andar de ônibus , uma vez que tenho carro , devo confessar que tenho um certo "prazerzinho" quando isso acontece . Afinal , uma viagem de ônibus é sempre um bom termômetro para medir a" quantas anda" a nossa tão querida e idealizada "SOCIEDADE".
Entrei e já fui sentando na "janelinha" ; mania de criança que não perdi . ( "Freud" com certeza tem a explicação! ) . Estava eu lá , perdida em meus devaneios , ( vou longe...ih , se vou! ) quando uma moça sentou-se ao meu lado . Seus cabelos eram pintados de um vinho bordeaux muito bonito . Tinha unhas bem feitas , roupas despojadas mas modernas e gestos contidos . Enfim , aparentemente tudo dentro de uma "certa normalidade" . Como não tinha jeito de quem gostava de "bater um papinho" , fiquei surpresa quando ela disse : "Ai...tá um calor , né ?" Respondi : "É , hoje tá meio abafado !" Nem tava...mas não sabia direito o que dizer e quis ser simpática , sem me alongar muito , uma vez que , faltava uns dois minutos para o meu destino final . Porém , foi o bastante para que "o anãozinho que mora dentro do seu cérebro" , desse a largada e ela disparasse a falar...me contou que estava com crise de rinite e que por isso tinha passado o dia de ontem na base de sanduíche . Que hoje de manhã tinha ido à farmácia comprar antibiótico , porque ela sabia que quando estava em crise , precisava tomar "amoxilina" , e que por causa dessa ida à farmácia , não tinha podido levar um papel que lhe pediram no seu novo emprego , (no colégio Objetivo) , onde começará na quarta-feira como secretária da recepção , recebendo um pouco menos (650,00) do que recebia no seu emprego anterior , que era numa construtora chamada Phoenix , onde trabalhava das oito da manhã às duas da tarde , ganhando por isso 750,00. E disse mais...estava na dúvida se ia mesmo aceitar esse emprego , porque ficaria presa e não poderia procurar por coisa melhor. Mas como seu salário desemprego já estava acabando ,( faltava apenas mais duas parcelas para terminar ) , e sua mãe já havia lhe dito que com 42 anos era mais difícil arranjar emprego... ( Quarenta e dois anos ? Pera aí ! Pára tudo ! Ela disse : quarenta e dois anos??? ) Tive que dar uma freada no seu relatório : Nossa!! Não parece... ( e não parecia mesmo ! "Dava" para ela no máximo uns 28 anos ). Ela me olhou , me agradeceu e... "passou a segunda marcha" e continuou : "pois é , não parece porque sou magra , mas tive um ex-namorado que pediu prá eu engordar e então tomei quatro latas de complemento vitamínico e nem assim engordei , mas agora não faço mais isso . Se quiser gostar de mim , tem que ser do jeito que eu sou . Agora tô namorando um "sansey" que é um amor . Já estamos juntos a quase um ano e ele me mandou flores outro dia só porque a gente tinha ficado três dias sem se ver...e como eu não quero ter filhos e ele também não , a gente combina direitinho e...
Bom , como já estava na hora de descer , fui parabenizando-a pela aparência jovial , pelo novo emprego , pelo namorado...por ele ter lhe mandado flores , enfim por tudo ! Desejei tuuuudo de bom prá ela e quando eu já estava quase lá na porta prá sair , ela ainda perguntou: "Tá indo pro trabalho? Por que já ia te desejar bom trabalho!" Respondi laconicamente: "Não, vou ao médico!" Tchauzinho...
Desci do ônibus ainda meio atordoada com tanta informação . Fiquei pensando como uma pessoa consegue se expor tanto e em tão pouco tempo ?! Será que essa é uma tendência dos tempos modernos , onde todos se expõem o tempo todo e em todos os lugares , ou será pura e simplesmente carência crônica e generalizada ?? Vai saber..."Freud" também vai ficar "me devendo mais essa"! Ufa...cansei!!

5 comentários:

  1. Já passei por isso. Só que eu é que falei tudo da minha vida em dois minutos. Não é carência. É um grito! É uma maneira de dizer: ôi gente, nós podemos conversar sabiam!A gente pode se dar bem como ser humano. Não precisamos só nos agredir e desconfiar uns dos outros...acho que é isso!

    Beijos
    David Rangel

    ResponderExcluir
  2. Vc, melhor do que ninguém,sabe que eu adoro "bater papinho",com quem quer que seja.O problema não é a conversa em si.Claro que deve existir esse contato!Sou muito a favor...a troca é grande!O problema, é o número de informações que ela me passou,sendo eu "uma pessoa desconhecida".Além de ser perigoso nos dias de hoje,(não há como fugir disso),achei que ela não precisaria ser tão específica.Se fosse eu,me sentiria nua...Mas é isso!Cada um com seu cada qual,se respeitando e tentando fazer da convivência uma coisa proveitosa! Beijos meu queridão!!!!!Obrigada por me acompanhar...sempre!

    ResponderExcluir
  3. Mas a gente é tão ingênuo ás vezes, e nem percebe... É só ver, por exemplo, o tanto de coisas que a gente coloca a nosso respeito em redes sociais, o tanto sobre o nosso trabalho que a gente comenta com pessoas de fora da empresa que a gente não conhece direito, etc.

    ResponderExcluir
  4. Bom,Umrae,como vc deve ter percebido,não coloco informação sobre mim em nenhum lugar .Um pouco por proteção e um pouco por aversão a me expor.Sei lá...essa sou eu!rsrsrs

    ResponderExcluir