segunda-feira, 21 de maio de 2012

"Constipação"

Por hora está tudo congestionado. Entupido. Nariz, tripas, peito, coração, cérebro...cheio nem sempre é plenitude. Não sinto mais seu cheiro e nem seu sabor. Perdi o paladar e estou ficando sem tato para lidar com a situação. Irritada, assôo o nariz no peito amigo de um traidor. Faz parte do meu show, meu amor...
    A sexta chega, viajo e fica tudo bem. Sempre fica!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

RAPIDINHAS DO PEDRINHO: "Tubaína"

      Hoje de manhã fazendo a lição com o Pedro:
     -Pedro, nome de um grande mamífero que vive na água...
     -Hummm...tubarão?!
     -Não...quase...
     -Tubaína??
      Clara riu... e Pedro também...

Até o tubarão riu...ou seria baleia??


(Pensando bem, Pedro tem razão. Essa é a "nova espécie" que habita nossos mares. Só não é mamífero)




PS: Esse post foi escrito com o consentimento do Pedro!

sábado, 5 de maio de 2012

"Que bonito ojos tienes..."

     Hoje vi o olhar do meu pai num determinado momento do dia. Ele estava internado e tinha recebido uma de suas inúmeras altas durante aquele ano. Apesar do corpo já bastante debilitado devido a doença, nunca me esqueço da altivez daqueles olhos galegos quando me viram. Acredito eu que no meio de tantas internações, ele não tinha se dado conta que já era antevéspera de Natal e que, sem sabermos, eu estava ali para aquele que seria o último Natal que passaríamos juntos. Em "La Noche Buena", depois da ceia como de costume, ele assistia a Missa do Galo destrinchando todas as agruras que havia passado na época do seminário, na Espanha, e de final, acompanhava as partes cantadas da missa junto com o Papa João Paulo II, justificando seus altos conceitos em latim. O curioso é que esse "ritual" não nos aborrecia e até esperávamos por ele. Já estávamos acostumados. Seis meses depoio ele faleceu e ficaram as lembranças e esses flashes que me acompanham até hoje, dez anos depois que ele se foi . São segundos que me vêm assim, a qualquer hora, em qualquer lugar, onde vejo seus olhos, principalmente. Aliás, olhos foi o que ele me deixou de herança e  meus olhos é o que ele enaltecia quando, com seu violão na mão, me chamava e cantava: "que bonitos ojos tienes..."  Saudade, meu velho. Saudade...


quinta-feira, 3 de maio de 2012

Huuummmmmm!!

     Essa semana resolvi visitar a minha endócrino. O meu grau de aparvalhamento chegava a tal ponto que  estava  ficando impraticável usar o meu hipotireoidismo como bode expiatório. Até eu mesma já estava duvidando. Então, resolvi tirar isso a limpo. Para minha surpresa (jura?), hormônios todos controlados. Um comprimidinho pela manhã em jejum e vida que segue. Eu que fosse procurar em outra freguesia o motivo de tamanha leseira. Mas como quem procura acha, se eu não tinha nenhum problema quando cheguei lá no consultório, ao sair, tenho certeza que tinha acabado de arranjar um. Durante o exame clínico, me queixei à médica que estava só um pouquinho acima do peso. Quanto eu peso? Quem se importa? Tá, vai...73 Kg. Tá, 74.5 Kg...olha aqui, podemos fechar nos 75 Kg? Ok! Mas tenho 1.80 m, pôxa! Ainda está dando prá disfarçar (ai, como eu me engano!). Bom, diante da minha apreensão, sim amores, não sou escrava da vaidade, mas  também não quero me tornar uma "RIO-BAHIA": grande e mal acabada, a amorosa médica me disse: "Ihhh, você ainda pode chegar aos 79 Kg que está  muito bom para a sua altura..."  Pronto! Parece que, "vc ainda pode chegar aos 79 kg" foi a única coisa que meu cérebro processou durante esse episódio todo. Desse dia em diante passei a ter uma fome descomunal, mentira, fome não, mas comecei a sofrer da "Síndrome da Boquinha Nervosa" e ataco tudo que permaneça imóvel por mais de um minuto (ainda bem que meus filhos não param quietos). É incrível como todos os caminhos andam me levando a um só destino: comida. Parece que meu cérebro anda com um outdoor ambulante piscando ininterruptamente: comida, comida, comida...
Mas, tolinho é  você leitor amigo que pensa que vou me entregar aos prazeres da gula. Nã, na, ni, na, não...comigo não violão..."segunda" começo uma dieta e academia e, por via das dúvidas, já exclui do Facebook uma amiga que só posta guloseimas o tempo todo ( senti que era pessoal... aquela magrela, hunf).O que que é isso? Nunca fui glutona...estou confiante que retornarei aos meus 71 quilinhos, claro...sim, saúde, mais disposição, até o sexo melhora, neam?! Então...pera aí...hoje é que dia? Quinta ainda...huummm...essa horinha da tarde...tempinho borocoxô...correndo pra padoca comprar aquele bolinho de fubá cremoso que só o Airton, meu padeiro querido, sabe fazer!  Segunda a gente conversa...