quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

"QUASE POESIA"

 Não me ligue agora,
 estou de saída.
 Vou lá fora,
 brincar um pouco de vida.

 Vou buscar um pouco de verdade,
 prá  lamber  minhas feridas.
 Quem sabe eu também não compre,
 uma passagem só de ida?

 Estou precisando sair um pouco.
 Me olhar de longe.
 Tentar descobrir,
 o quanto de você, em mim se esconde.

 Depois quando chegar, te ligo.
 Prá te dizer que já voltei,
 prá perto,
 prá casa, pro abrigo.

 A única coisa que  não quero,
 é ter que voltar prá mim...

4 comentários:

  1. Um poema singelo e belo. Eu, às vezes, detesto ter de voltar pra mim. Sou um chato. Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Pôxa Zatônio, tem um amigo meu que vive me chamando de "CHATA". Será que padecemos do mesmo mal? Só falta vc ser virginiano. Vc sabe,né?! "Não acredito no Zodíaco mas que leio meu signo,leio..." rsrsrs Bj!

    ResponderExcluir
  3. ah, o mal de ter que voltar...
    beijinhos...

    ResponderExcluir
  4. Esse retorno nem sempre é necessário mas uma vez que acontece, é sempre difícil...Ôh, se é! rsrsr

    ResponderExcluir