sábado, 4 de dezembro de 2010

Bruna Caram - Nascer de novo




Nascer De Novo (Bruna Caram)


É como se o tempo que eu levei

Pra saber tudo que sei

Provasse eu não saber nada

Por todo o caminho que andei

Pra cada passo que dei

Voltar ao início da estrada


E desfazendo cada defeito

Desvendando um jeito

Desenhando a saída

Que é pra viagem ser só de ida

Mas sem haver despedida


Te ter é como nascer de novo

Não reconhecer nada ao redor

Desatar o nó, quebrar a casca do ovo

A dura carapaça da dor


Por tudo aquilo qe já pequei

E cada ato que errei

É como estar perdoada(o)

E livre do que então carreguei

Cada cilada que entrei

De cada porta fechada


Viver trilhando o caminho certo

É olhar mais de perto

O universo em mim

Que é pra poder seguir a diante

Não me sentir mais distante


Te ter é como nascer de novo

Não reconhecer nada ao redor

Desatar o nó, quebrar a casca do ovo

A dura carapaça da dor


Tenha paciencia comigo

Saiba que ainda estou

Sem ver onde piso

é repentino e sem aviso

A terra perdida, a pele, a paixão ardida.


Te ter é como nascer de novo

Celebra o que em mim é maior

Minha nova instância

Descobrir a todo instante

Cada nuance do que é o amor


Te ter é como nascer de novo

Celebra o que em mim é maior

Minha nova instância

Descobrir a todo instante

Cada nuance do que é o amor




Por uma dessas distrações do destino, só esse ano fui "descobrir" essa cantora, Bruna Caram. Devo dizer que a identificação foi imediata. Me apaixonei logo de cara! Gosto de quase todo o seu repertório. Suas músicas viraram meu refúgio, aquele "ponto e vírgula" que é tão importante que a gente tenha na vida. Quando ouço suas músicas, assim como quando leio um bom livro, ou vejo um bom filme, são pequenos momentos que  me remetem a verdadeiros oásis. Momentos que são tão meus e dos quais não abro mão. Momentos onde posso redescobrir a minha essência, conversar com meus medos e renovar as minhas expectativas e esperanças. Momentos onde me "re-apaixono" por mim mesma e onde não preciso de convenções. Onde me ouço e me leio melhor. Momentos que adoraria que se perpetuassem "ad infinitum" mas sei, entendo, compreendo não ser possível. Logo, o alarme do carro dispara, o cachorro late, o filho chama...enfim, volto para a "roda viva" de um mundo que pede urgência. Um mundo do qual também faço parte, mas que, definitivamente não me cabe toda.

2 comentários:

  1. Existe o mundo e o mundo. O mundo do mundo e o nosso mundo.
    Do seu comentário no Cadinho agradeço carinho e atenção para com seu gesto de divulgação do meu trabalho no Facebook. Não sou bom no Facebook, mas sugiro que nos encontremos por lá.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  2. O destino andava bem distraído mesmo, pois só agora vou descobri-la. Obrigada por apresnetar. Bjs

    ResponderExcluir