terça-feira, 16 de agosto de 2011

"LUIS GONÇALVES? QUEM É LUIS GONÇALVES?"

     São 6:54 da manhã. Sai uma catraia. Nela está Luis Gonçalves. Ele passa mal. A catraia volta. Cinco homens ajudam a tirar Luis Gonçalves, já quase desfalecido. Deixam-no lá, no chão da estação, a espera de socorro. O homem agoniza. A bilheteira chama o SAMU. Uma, duas, três, seis vezes... nada! O tempo passa. O homem continua agonizando. Trinta minutos depois, chega a polícia com a missão de espantar os curiosos. O que me espanta mesmo, é saber que o único sentimento que os move nesse momento é a curiosidade. Finalmente, depois de 55 minutos, chega o SAMU. Luis Gonçalves já não precisa mais. Já não agoniza mais. O sangue que cada vez menos circula no corpo de algumas pessoas, agora também pára de circular no corpo de Luis Gonçalves. A diferença é que, ELE, está morto!!
     Luis Gonçalves? Quem é Luis Gonçalves?
     São 7:54 da manhã. Sai mais uma catraia. Nela não está Luis Gonçalves...e a vida segue indiferente! 

4 comentários:

  1. Pois é, Lú! Isso aconteceu aqui, no Sábado, mas só fiquei sabendo hoje. O que me deixou mais perplexa, foi a passividade das pessoas. Ali perto tem um ponto de táxi, vários bares e um camelódromo onde a maioria tem carro e ninguém fez ABSOLUTAMENTE NADA. Por quê? Medo? Apatia? Sei lá...quanto vale se arriscar para salvar uma vida? Enfim, triste...

    ResponderExcluir
  2. O que é o relativo....relativa é a idade...pois pra minha filha eu sou um coroa...pra minha mãe eu sou um menino....Luis Gonçalves hoje nos explicou o que significa o RELATIVO... Luis Gonçalves para nós é uma vítima...para o SAMU é um número; pra seus filhos era um herói... para a prefeita é um problema; para o catraieiro era uma passageiro... para o INSS é só mais um;
    para alguns virar noticia é bom...para Luis Gonçalves ...bom... ele nem sabe que virou notícia...

    ResponderExcluir
  3. Pois é Ricardo, o problema é que estamos "relativizando" demais e agindo de menos. Essa inércia toda das pessoas diante dos fatos e acontecimentos é muito preocupante. O caso desse homem, é uma pequena amostragem de como as pessoas estão se tornando cada vez mais alheias ao que está acontecendo ao redor delas. Estamos nos tornando cada vez menos críticos, menos sensíveis, menos conscientes do nosso papel na sociedade.Pra que,né?! Simplesmente vamos "sobrevivendo", com o intuito de salvar a própria pele. Enfim, tenho medo de onde essa "cultura do umbigo" possa nos levar...

    ResponderExcluir