segunda-feira, 16 de abril de 2012

"O Peixe esvaziou o Salão e mandou embora as suas Sereias!"

No dia 14 de Abril, o Santos Futebol Clube comemorou o seu centenário. Eventos pipocaram por toda a Baixada Santista e o caldeirão da Vila Belmiro recebeu o Rei Pelé e o governador Geraldo Alckmin, que se diz santista (eu sei amores, nenhum time é perfeito). O Santos chega aos cem anos com corpinho de moleque. Neymar que o diga e que nos mostre ( o que foi aquele gol contra o Flamengo ano passado, hein?! Ah, tá! Foi só o gol mais bonito de 2011). Time celeiro de grandes craques, o Santos revelou Pelé (aos 16 anos), Pepe, Edu, Clodoaldo e, em 1978, numa sacada de mestre, o técnico Chico Formiga, para reverter uma situação crítica devido à falta de dinheiro do clube à época, acreditou na “prata da casa” e apresentou ao mundo futebolístico um elenco estelar encabeçado pelos meninos Pita, Juary, João Paulo, Nilton Batata entre outros. Com esse time foi Campeão Paulista e os santistas em festa comemoravam nas ruas com chupetas na boca numa alusão a pouca idade dos jogadores. Ouviu-se então, pela primeira vez, a expressão que eternizaria os jovens craques do time: “Meninos da Vila”. Em 2002, chegaram Diego e Robinho (quem se esquece daquela final contra o Corinthians? Robinho e suas pedaladas?) e hoje, Ganso e Neymar, pelo menos até 2014 (é o que juram os dirigentes) dão continuidade a tradição santista de garimpar novos talentos. Mas se o passado é só de glórias, no presente nem tudo são flores e ano passado as atividades do time de Futebol Feminino (Campeão Paulista e Bicampeão da Libertadores entre outros títulos) e do Futebol de Salão (Campeão Brasileiro de 2011) foram encerradas, por serem atividades inviáveis economicamente, segundo a diretoria do Santos. O que não entendo é como um Clube que tem como seu garoto propaganda o maior jogador de todos os tempos, que se mostra um gigante na área do marketing quando o assunto é vender jogadores ao exterior, não consegue “vender” duas categorias que só trouxeram vitórias desde que foram criadas. E não estamos falando de falta de talentos.O time feminino do Santos, por exemplo, é a base da Seleção Brasileira e ainda assim, ano passado, as meninas tiveram que fazer um calendário de fotos (belíssimo trabalho, diga-se de passagem) para honrarem seus vencimentos. Um verdadeiro absurdo essa falta de apoio às Sereias da Vila. Não quero colocar água no chopp da comemoração de ninguém mas, fica aqui o meu repúdio veemente a extinção dessas duas categorias. Que o Santos volte atrás e colabore para que o Brasil não seja só o país do futebol... MASCULINO...E DE CAMPO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário