quarta-feira, 21 de outubro de 2009

MENTIRAS CLANDESTINAS


Analisando o vasto mundo dos sites de relacionamento, uma questão me chamou muito a atenção: quando perguntadas sobre a coisa que menos SUPORTAM, a maioria das pessoas responde quase que em coro: "MENTIRA E FALSIDADE". Fiquei pensando... de qual "mentira" estamos falando: daquela mentira que nos dizem  ou daquela mentira que dizemos ou até mesmo vivemos?? Sim, porque a primeira coisa que me vem à cabeça é que as pessoas respondem assim, pensando em todas as vezes que foram enganadas ou tratadas com falsidade por alguém. Realmente é uma situação detestável!!Ninguém SUPORTA ser subestimado...mas se a gente não SUPORTA a mentira e a falsidade, por que a gente vive mentindo e sendo falso???? Agora vc deve estar pensando: "Imagina! Eu não sou assim..." mas é aí que acontece o que eu chamo de nossas "mentiras clandestinas". A vida que a gente leva é campo fértil para que elas aconteçam. Ainda que a gente não queira, ainda que a gente se lembre de toda nossa boa formação moral e coisa e tal, elas insistem e...A GENTE ACABA M-E-N-T-I-N-D-O !!!!!  A pressão é diária e uma hora a gente sucumbe. Uns mais rápidos, outros nem tanto, mas no final...todo mundo se entrega e acaba SUPORTANDO uma "mentirinha"! Como assim?? Veja bem; tem gente que já começa o dia indo trabalhar num lugar que não gosta, mas precisa se manter e tem que ir. Já é uma grande mentira. Mas "ESSA" mentira, ele SUPORTA! Depois, tem que aguentar um chefe que odeia. Mas "ESSA" é outra mentira que ele SUPORTA. Convive com pessoas que se pudesse, adoraria fazê-las sumir, mas "ESSA" falsidade ele SUPORTA.
Existe também a mulher que há dez anos diz não suportar mais o marido, mas está com ele até hoje e provavelmente ficará por muito tempo ainda. Aliás, essa é uma das "MENTIRAS CLANDESTINAS" clássicas! E é claro, "ESSA" mentira, ela "SUPORTA". Suas "amigas" sabem que ela é infeliz mas faz de conta "que não tá nem aí". Mas "ESSA" é uma falsidade que ela "SUPORTA".
Já parou prá pensar quantas pessoas fingem ser o que não são só para serem aceitas num determinado grupo? Isso é mais comum do que a gente pensa, aliás quando a pessoa não quer se "enquadrar" em nenhum grupo, já é vista como "estranha", ainda que ninguém fale prá ela... o que é mais uma mentira "suportável"! Quantas vezes falamos o que não estamos sentindo somente para obtermos "conquistas vazias" que não nos acrescentam em nada? Cazuza já dizia : "O seu amor é uma mentira que a minha vaidade quer..."
Quantas vezes queremos estar sozinhos quando acompanhados ou quantas vezes preferiríamos estar ainda que "mal acompanhados" do que sozinhos?
Quantas vezes engolimos a seco toda a vontade de gritar, se descompor, se humilhar???
Quantas vezes seguramos nossos impulsos mais desvairados, mais infantis mais sutis...
Quantas vezes ficamos aflitos por sermos inseguros ou por não sermos o centro de todas as atenções e ainda assim seguimos firmes, temendo que ninguém aguente as nossas fraquezas ou franqueza??
Todas essas "mentiras clandestinas" a gente não só SUPORTA como ACEITA. Portanto, que façamos uma reflexão sobre o que estamos vivendo na hora de respondermos o que "realmente" a gente não suporta e paremos de condenar "a vizinha "que mente dizendo que foi ao show do Roberto Carlos no navio, mas não tem nenhuma foto porque a pilha da máquina acabou. Não tem nem mesmo uma pétala da tão sonhada rosa do REI. Porque... se tem uma coisa que eu não SUPORTO mesmo é... RADICALISMO!!

2 comentários: